segunda-feira, 25 de julho de 2011

Começa dentro de nossa casa


É assustador e está por todo o lado.
Nos últimos anos (não sei se tem vindo realmente a crescer, ou se sou eu que estou mais atenta) tenho notado ironicamente, um maior preconceito nas pessoas. Preconceito relativamente a crenças religiosas, preconceito racial, sociocultural e outros.
Digo ironicamente, porque parece que vivemos numa espécie de paz podre!
Parece-me que anda meio mundo a gritar “todos diferentes, todos iguais”, mas na hora da verdade cometem actos de racismo, mesmo que inconscientemente.

Mais grave que esta paz pobre, é saber que há quem não tenha a menor intenção de esconder os seus pensamentos xenófobos, sexistas, etc…
Assumem-se como fundamentalistas em comentários agressivos e deploráveis na Internet (lá está, a paz podre. Atrás de um computador têm coragem para dizer o que realmente pensam), assustando qualquer cidadão que só quer a sua paz e segurança.

Sempre achei que este tipo de educação (neste caso, falo mais da falta dela), deve começar em casa. Acredito que crianças que são educadas com pais que constantemente têm comportamentos reveladores de preconceito, que crescem a ouvir comentários racistas, se tornaram nisso mesmo! É legítimo, afinal de contas os nossos pais são aqueles em quem devemos acreditar e depositar toda a nossa confiança.
(É por estas e por outras, que acho que algumas pessoas não deviam ter o direito a educar uma criança.)

E depois há estas mentes fracas, como Anders Breivik. Que usam a sua inteligência para actos muito pouco inteligentes


Acredito que o terrorismo se venha a tornar no nosso pior inimigo e anda meio mundo a alimentar isso.

Sem comentários:

Enviar um comentário