quinta-feira, 19 de julho de 2012

Acumuladores

Tenho assistido a um programa de TV no canal TLC cujo nome é "Hoarding: Buried Alive".
Trata-se de um programa que mostra as casas e a vida de pessoas que sofrem de um disturbio psicológico que as leva a nunca conseguirem deitar nada no lixo. Tudo o que entra em casa, não sai mais!
Normalmente é um disturbio que está associado à necessidade que o doente tem, de preencher um vazio que sente (ex: a perda de alguém, ou a perda de interesse por si mesmo).

Este disturbo faz sofrer a pessoa acumuladora de lixo (porque tem consciencia que causa sofrimento aos outros, não conseguindo parar), bem como os familiares que têm de conviver com a tralha em condições degradantes.

O tema do programa já me interessava, por ser um problema que pode atingir qualquer pessoa, mas talvez por estar numa fase de destralhamento ainda me interesse mais.

No final dos episodios, as pessoas conseguem ver-se livres das coisas e o sentimento é sempre o mesmo: Libertação/Alivio. É exactamente aquilo que sinto quando me desfaço do que não preciso.

Se alguem tiver interesse em assistir a algum episodio ou só ter uma noção daquilo a que me refiro, pode ver alguns videos aqui: Hoarding: Buried Alive



4 comentários:

  1. Eeuuu lembro-me de ver alguns episodios acho que no final do ano passado, uuufff era com cada caso! ME-DO

    ResponderEliminar
  2. embora sendo possível q haja no programa algum trabalho de pré-produção (é televisão e os americanos não brincam em serviço) o que mais me surpreende na série é a 'aparente normalidade' q as pessoas têm no e para o mundo exterior. conheci pessoas que viviam naquele tipo de condições mas a destruturação era claramente visível mesmo fora de casa.

    Descobri-te hoje via um comentário q fizeste no busy woman stripy cat e estou a adorar. Parabéns. É só pena que não coloques tags pois ando aqui a fazer page down à louca à procura dos anteriores 'cara lavada'.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá isabel,
      Obrigado pelo comentário. Fico muito feliz que tenhas gostado.
      É verdade, as tags davam jeito e andava mesmo a pensar nisso. Vou fazer esse ajuste em breve.
      Obrigada pela opinião.

      Eliminar