quarta-feira, 26 de setembro de 2012

Beleza é fundamental

Acho bem que as pessoas cuidem da aparência, pois já diziam os Roquivários: “…beleza é fundamental”.
No entanto, e mesmo sabendo que a beleza é subjectiva, há coisas indiscutíveis. O banho tomado, o aspecto saudável, o cabelo cuidado, a roupa limpa e em bom estado, os dentes lavados e o cheirinho bom, são coisas que constroem a beleza e não devem ser subjectivas. Certo? Certo.

Mas hoje as pessoas não se ficam por ai e para elas a beleza é muito mais que isso. Beleza é vestir as roupas da moda, usar os acessórios da moda (todos ao mesmo tempo!), endividar-se para comprar sapatos e malas, ser entendida em maquilhagem e fashion bloguer.

Seja qual for a idade (e algumas já tem idade para ter juízo) elas querem estar na moda. Elas entopem a cara com a maquilhagem toda que têm em casa e vestem calções bem curtos, mesmo que o perímetro de uma das coxas ande sempre em guerra com o perímetro da outra. Se é que me faço entender.
O sexo feminino vê demasiado youtube e lê demasiados blogues de moda. Sugam a informação toda de uma vez e usam tudo ao mesmo tempo, sem dó nem piedade. Mesmo que não lhes fique bem, mesmo que não tenham parado para pensar se realmente se sentem bem assim. Enfim, chegando ao final e percebendo que por mais que comprem não ficam mais felizes nem se sentem mais bonitas.
Isso já aconteceu comigo!

Adolescentes deste país e mulheres com baixa autoestima que fazem vídeos no youtube, por favor, já ninguém quer saber o que está dentro das vossas malas, nem quantos conjuntos de rímel vocês guardam em casa (deve ser um para cada dia da semana).
Não tenho nada contra quem faz deste tema um hobbie (muito menos profissão). Antes pelo contrário, parece-me um interesse como qualquer outro (que eu também exploro) e hobbies são saudáveis. Mas só não tentem ser aquilo que não são, porque isso nota-se e cria o efeito inverso do desejado.

Em vez disso, porque não fazer algo original? Criar, transformar, reinventar. Ou simplesmente contemplar a beleza dessas coisas pelas quais se interessam.
Não temos todos que ser artistas de cinema, ou cantores, porque nem todos temos esse dom. E o mesmo acontece com tudo o resto. Não tem mal nenhum sermos apenas os espectadores, continuando no entanto a adorar o tema.

Atenção, eu também gosto de comprar roupa e acessórios (cada vez menos), sentir-me bonita e usar maquilhagem porque “Ai, às vezes sou tão gaja!”.
Adoro ser feminina e acho bem que o sejam. Mas frases como “simplicity is the ultimate sophistication” ou “less is more” encaixam perfeitamente em mim e identifico-me inteiramente com elas, fazendo disso (cada vez mais) um estilo de vida.

Sinto-me muito mais bonita assim, e acredito que essa libertação iria deixar mais felizes muitas outras mulheres. Elas só não sabem (ainda)!

Sem comentários:

Enviar um comentário