quarta-feira, 12 de setembro de 2012

Já vi animais com mais sensibilidade

Já referi aqui algumas vezes as situações que vejo acontecer nos transportes públicos, em especial no metro. As pessoas transformam-se e agem como animais abalroando tudo e todos, provocando os outros, desrespeitando e agindo de má fé.
Mas ontem no metro, aconteceu-me uma das coisas mais desagradáveis de que me lembro nestes ambientes.

Quando estava para entrar no metro, já depois das portas estarem totalmente abertas e o caminho parecer livre para entrar, aparece uma besta que decide sair do metro a correr. Não contando com aquilo, a mulher que estava à minha frente pronta para entrar também, é abalroada para cima de mim.
O empurrão da besta foi tal que a mulher à minha frente andou para trás e pisou-me tão violentamente (eu estava de sandálias) que naquele momento sem olhar para baixo eu achei que ela me tinha desfeito os dedos.
A dor foi tão intensa, que eu gritei e fiquei sem reacção para andar. A mulher pede desculpa sem olhar direito para mim e entra no metro deixando-me do lado de fora a queixar-me de dores.
Eu tinha que agir rápido para conseguir entrar e não estava a ter reacção. Era tudo muito rápido e eu só suava dos pés à cabeça.
A mulher ainda olhou uma ultima vez para trás porque me ouvia lamentar de dores e viu-me a coxear para entrar, mas não fez nada, limitou-se a andar para longe dali.
Eu só queria encontrar um lugar para me sentar e sossegar, com as lágrimas nos olhos, de dor, que depois me caiam da cara.
Era hora de ponta e havia imensa gente à minha volta a assistir a tudo. Assim como ela, ninguém fez/disse nada.

Senti-me tão mal, tão exposta, tão desamparada!
Que raio de gente é esta?

Eu sei que a mulher não me pisou de propósito e que acidentes acontecem. Eu também já pisei muita gente sem querer. Normal! Mas nunca fui assim mal educada e insensível com alguém que magoei mesmo por acidente.

Não esperava que ela ou outra pessoa me tirasse as dores, e sei que nada do que me dissessem ia desfazer o acidente. Mas caramba, era incapaz de largar a pessoa sem a ajudar a sentar-se e certificar-me de que estava bem antes de ir embora.  

Parece que as pessoas têm medo de ser... pessoas?

4 comentários:

  1. OOOHHH MMYYY GOD! Ao ler a história até me deu um nó no estômago. Gente estúpida pah! Como está o teu pé agora? As melhoras xoxo

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Estou bem. No dia seguinte ainda me doia um pouco, mas viveu-se bem com isso. O pior são mesmo as atitudes.
      Obrigada!

      Eliminar
  2. As pessoas vivem a correr e esquecem-se de viver. No teu caso, além de viver, esqueceram-se igualmente de ser humanas. Aqueles anúncios no metro com o "grande urso" nunca fizeram tanto sentido

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Completamente António. Esses anúncios são geniais!

      Eliminar