sexta-feira, 21 de setembro de 2012

Todos os direitos reservados

Todos os dias leio queixas de pessoas que viram os seus trabalhos (textos, imagens, ideias, etc…) serem surripiados e expostos noutros lugares sem as suas permissões, ou sem qualquer alusão aos autores. Pior, há ainda quem use essas ideias, dizendo que são suas!

Estamos numa fase em que a partilha de informação corre o mundo, e em que é fácil ter acesso a tudo, tornando-se também mais fácil de as pessoas usarem o que não é seu para se promoverem sem darem muito nas vistas.

É também natural que com a quantidade de informação que nos chega, que por vezes sejamos influenciados uns pelos outros e que andemos em “rebanho” atrás das ideias.
Não acho que toda esta facilidade tenha que ser uma coisa má, pois acredito que é a partilhar e a transformar aquilo que vemos (em coisas melhores ou simplesmente diferentes), que evoluímos.

No entanto, esta premissa deixa muitas vezes que as pessoas resvalem para o atropelamento. Pegam em ideias e expõem-nas em todo o lado como se fossem suas, usam imagens para proveito próprio e não fazem qualquer referência à fonte, etc.

Bem sei também que por vezes não é fácil saber qual a fonte daquilo que usamos. Isso acontece-me muitas vezes com imagens que encontro pela internet. Não há qualquer alusão à fonte real e torna a identificação bastante difícil. Mas e quando se sabe a fonte? E quando é a comunicação social a fazê-lo?

Será que é justo o direito de manipular a informação dos outros para proveito próprio, sem qualquer crédito?

Sem comentários:

Enviar um comentário