segunda-feira, 3 de dezembro de 2012

Sabes como usas o tempo? #2

Como já havia dito, são várias as vantagens de se fazer o exercício das 168 horas:

  • maior percepção do tempo e consequente gestão deste;
  • saber o que fiz e o ainda preciso fazer dentro do tempo que tenho disponível;
  • deparar-me com lacunas na minha gestão de tempo e a partir daí fazer algo para mudar (a mais útil);
  • motivação por ter conseguido concretizar tudo a que me propôs (esta é a minha preferida).

Acho importante fazer este exercício de vez em quando, especialmente quando as nossas rotinas mudam. 
A primeira vez que o fiz, ainda estava a trabalhar e tinha uma rotina completamente diferente. Agora que estou a estudar tudo mudou e achei interessante voltar a fazê-lo. 

Tomei consciência do imenso tempo que "perco" em transportes e deslocações, e isso motiva-me ainda mais para encontrar soluções. 
Se já o fazia, agora vou ter ainda mais atenção no sentido de preencher esse tempo com algo útil. Sei que devo levar comigo sempre algo que me permita ser produtiva nesse tempo. E ser produtiva não significa só "trabalhar"! Se eu achar que contribuirá para o meu bem estar e motivação apenas relaxar durante o período de deslocações, então faço-o. Mas estou consciente do que é melhor para mim e não me deixo andar só "ao sabor do vento".

Sei que nem sempre me consigo deitar cedo e acordar cedo, mas com o horário de aulas que tenho não me é possível fazer muito melhor. Preciso descansar e se não posso mudar o horário das aulas para mais cedo, tenho que adaptar o meu horário de levantar para mais tarde. 
Tentei levantar-me as 7h/7h30, mas dormir todos os dias apenas 6 horas por noite estava a deixar-me fisicamente desgastada. Assim sendo, agora o meu horário de despertar é entre as 8h30/9h.


Conheci este exercício através do blog da Rita, e ela mais do que eu tem poder e "voz" para divulgar muito mais esta ferramenta. No entanto, acho que nunca é demais partilhar experiências sobre aquilo que nos faz bem.

Experimentem-no. Vão surpreender-se como eu, tenho a certeza!



Sem comentários:

Enviar um comentário